quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Caro Ano Novo



O ano de 2018 passou voando, logico que na verdade teve o mesmo tempo que todos os anos anteriores, mas a nossa percepção foi diferente, de maneira que sentimos que passou voando, deixando uma grande responsabilidade para o ano novo.

A expectativa na área econômica era muito grande, todos estimavam uma retomada da economia e por isso a pressão sobre os negócios foi forte ao longo de todo o ano. Tivemos avanços na economia, o trabalho que o presidente Temer  fez, por exemplo a retomada da credibilidade do Banco Central a qual estava muito ruim, ajudou o Brasil a voltar a crescer. Cometemos muitos erros na área macroeconômica, mas conseguimos retomar nos últimos dois anos, de maneira que temos condições neste novo ciclo econômico de voltar a crescer.

Tivemos uma copa do mundo, o que sempre paralisa o país para torcer e torcer e as vezes sofrer com o time brasileiro, logo após veio uma greve de uma das principais categorias da logística, a qual já é demais de deficitária e dependente do modal rodoviário. Sem entrar no mérito do direito da greve, ela foi muito prejudicial para todos, inclusive para os caminhoneiros, mas de qualquer maneira, ajudou a fortalecer o candidato a presidência Jair Bolsonaro. Mais adiante tivemos a campanha política, o que fez novamente paralisar os negócios, o que assustou os grandes investidores, todos estavam aguardando os resultados das urnas.

Tudo isto para falar que agora sim temos alguns assuntos resolvidos e que o ano novo promete, e vamos apostar todas as fichas neste ano que se inicia. Claro que o desafio é muito grande, recentemente participei de uma palestra com a Jornalista Mara Luquet e ela mencionava que a cada 10 pessoas, 4 estão com problemas de crédito, e que a boa notícia que já via uma retomada de crédito, mas ainda muito lenta, e que a aposta é para 2019.

O novo presidente terá o desafio de baixar o nível de desemprego que atingiu os maiores índices de toda a história brasileira, um indicador que deu muito otimismo para o mercado foi a indicação do Juiz Sérgio Moro, porque isto dá uma clara orientação ao combate a corrupção, o que faz com que as grandes empresas voltem a ter uma intenção de investir no nosso país.

Nós do CIESP estamos brigando bastante com o BNDES para linhas de créditos para as pequenas e médias empresas, estas são responsáveis por 54,6 % dos empregos formais segundo o SEBRAE, de maneira que merecem toda a atenção e linhas de créditos realmente com taxas viáveis para seus negócios.

2019 se prepare para novos desafios e fortes emoções, o Brasil necessita urgentemente da reforma previdenciária e depois da tributária, com toda certeza não será fácil aprovar estas reformas.


Temos uma projeção dos economistas do CIESP / FIESP no boletim Focus de um crescimento de 2,5 % no PIB. Será um bom resultado depois de vários anos com resultado na casa de 1%. 
Caro ano novo, contamos com você.

Um forte abraço para o ano que se foi e seja bem-vindo 2019.

Que Deus nos abençoe.

Nivaldo J Silva, diretor do CIESP de Santa Bárbara d´Oeste,
diretor do e-Commerce www.LuGuicommerce.com.br
Blog: EmpreenderEsuperar.blogspot.com.br